Manchetes da Mãe | Lançamento de Pyre e outras novidades

0

Mãe SerpenteSaudações, falangeiras e falangeiros! Ontem a Supergiant Games anunciou a data de lançamento de Pyre, o terceiro jogo do estúdio. Foi ontem também que Lucas Pope anunciou a produção de um curta de Papers, Please, o jogo que lançou sozinho em 2013. Já hoje pela manhã, ficamos sabendo que Agony será adiado em vários meses, mas isso pode ser uma boa notícia. Claro que não dá para deixar de falar também da revelação de Far Cry 5 (Ubisoft).

Pyre | Data de lançamento é revelada

Quem acompanha a Falange sabe que a Supergiant Games é um dos estúdios favoritos da Mãe. O terceiro jogo da desenvolvedora, Pyre, foi anunciado ano passado, para 2017. E agora temos um dia certo para esperar: 25 de julho. A Supergiant foi a responsável pela produção de Bastion (2011), que tem sua própria edição do Falange Indie. Mas o modo como o estúdio utiliza de forma brilhante a narração em seus dois jogos, Bastion e Transistor (2014), também foi assunto de uma edição da Décima Arte.

A Supergiant merece todo o carinho de amantes de jogos porque faz uma coisa que poucos estúdios ousam fazer: experimenta novas formas de jogabilidade. Ao invés de repetir o sucesso de Bastion, em Transistor se criou um jeito completamente diferente de jogar, em um cenário inteiramente novo. O mesmo processo também irá se repetir em Pyre. Desde os gráficos até o gameplay são inéditos para o estúdio, e pelo que já vimos em painéis de teste, a experiência de uma batalha estratégica parece polida e interessante.

É claro que coisa boas também retornam em Pyre, como Darren Korb compondo a trilha sonora ao lado de Ashley Barrett. E um sistema de narrativa que não infantiliza o jogador, dá certa liberdade de interpretação e constrói um mundo complexo e cheio de nuances.

Agony | A visita ao inferno irá demorar um pouco mais

Agony, produzido pela desenvolvedora polonesa Madmind Studio, foi atrasado em “vários meses”. O motivo, no entanto, pode ser considerado positivo. Uma nova distribuidora foi envolvida no projeto, de modo que Agony também irá ganhar cópias físicas. A ideia inicial era ter penas versões digitais para download do jogo. Como o trabalho de produção e planejamento da distribuição das cópias físicas é muito mais lento, o jogo, que estava previsto para junho/julho, só deve sair no fim do ano.

Agony
São quatro artes possíveis para estampar a versão física de ‘Agony’. E os contribuidores do Kickstarter poderão votar em sua favorita.

Para compensar o atraso, no entanto, a Madmind Studio decidiu incluir mais personagens jogáveis em Agony. Essa era uma das recompensas extras da campanha de financiamento coletivo do jogo, que não foi alcançada a tempo. Uma boa forma de reconhecer o carinho dos fãs, e de entender que um atraso pode não ser bem recebido.

Agony fez sucesso no ano passado quando divulgou seu projeto por meio de uma campanha de Kickstarter. A Mãe chegou mesmo a escrever um artigo sobre o a demo do jogo. Agony chamou a atenção por ser um jogo de sobrevivência e terror que se passa literalmente no inferno, com gráficos explícitos e grotescos.

Papers, Please | Clássico indie ganhará um curta

Lucas Pope, o criador de Papers, Please, exibiu fotos da produção de um curta metragem do jogo ontem, pela sua conta no Twitter. O filme está sendo desenvolvido por Nikita e Liliya Ordynskiy. O filme ainda não tem data de lançamento.

Papers, Please já rendeu uma edição do Falange Indie, pois, apesar da aparente simplicidade, é um jogo extremamente rico em narrativa e nas discussões políticas que levanta. Em Papers, Please, o jogador controla um fiscal de fronteira de um regime autoritário. Isso significa que cabe ao jogador verificar a documentação dos imigrantes, identificar fraudes e solicitar ajuda da força policial, quando necessário. O problema é que, por detrás de cada documento, existe também uma pessoa, com estórias e dramas. O conflito de seguir ordens ou ajudar outros seres humanos é o que faz com que Papers, Please seja tão imersivo. A Mãe espera que o curta consiga capturar essa essência do jogo.

Far Cry 5 | Posso ouvir um amém?

Far Cry é uma franquia que dispensa apresentações. E a essa altura todo o mundo já assistiu ao trailer de revelação de Far Cry 5 inúmeras vezes. Mas a Mãe não podia deixar de mencionar que 2018 já tem um grande título garantido. O cenário, dessa vez, é uma comunidade de fanáticos religiosos na área rural dos Estados Unidos. Podem esperar muita polêmica, então, já que a série Far Cry não poupa diálogos ácidos e reflexões filosóficas nos seus jogos.

Surgiu até mesmo um abaixo-assinado criado para pedir o cancelamento do jogo, pois ele seria ofensivo para a escolha religiosa de algumas pessoas, já que os vilões do jogo são cristãos ligados a movimentos de supremacia branca. Uma besteira enorme, considerando que, pelo trailer, tudo o que a Mãe vê é uma crítica ao fanatismo. E fanáticos, infelizmente, existem em qualquer denominação religiosa. E devem ser combatidos em qualquer denominação religiosa.

Far Cry 5 já pode ser comprado em pré-venda, e sai dia 27 de fevereiro de 2018, para Xbox One, PC e Playstation 4.