Falange Resenha | Old Man’s Journey

0
75

Mãe SerpenteTodo mês, dezenas de jogos, e algumas vezes centenas, inundam o mercado. Isso significa que é literalmente impossível acompanhar todos os lançamentos, muito menos jogar todos eles. A solução da maioria do jogadores, então, é focar nos títulos famosos, limitados quase sempre aos grandes estúdios. Mesmo quem se esforça para ampliar suas referências tem dificuldade em conhecer todos os jogos indie, e é sempre um prazer descobrir uma experiência desconhecida que seja tão agradável quanto Old Man’s Journey.

À primeira vista

Produzido por uma pequena desenvolvedora austríaca, Broken Rules, Old Man’s Journey saiu entre os dias 17 e 18 de maio para PC e smartphones. A jogabilidade é simples, e remete aos jogos clássicos de aventura. Apenas com o mouse, ou com o dedo sobre a tela tátil, o jogador interage com o cenário e comanda os movimentos do protagonista, o velho homem do título. A novidade se encontra justamente no uso de profundidade durante a aventura 2D. O cenário possui planos diferentes, e o jogador pode fazer com que esse planos se movimentem para criar novos caminhos para que o velho homem alcance seu objetivo. Apesar de criativos, os puzzles não são particularmente desafiadores, e mesmo quem não está acostumado com o gênero pode finalizar Old Man’s Journey em pouco mais de uma hora. Duas, se o devido tempo for investido apenas apreciando as belíssimas paisagens desenhadas à mão.

Old Man's Journey
Além de fazer com que montes subam ou desçam, é preciso, algumas vezes, derrubar objetos na direção certa pela inclinação do terreno, ou atrair animais para locais com grama que não impeçam sua passagem.

A arte é um dos maiores atrativos de Old Man’s Journey. Cada imagem do jogo foi desenhada à mão e animada quadro a quadro, como estúdios de cinema faziam com desenhos animados em décadas passadas. Não se trata de quadros simples e vazios, apesar da técnica trabalhosa. Todos os lugares visitados pelo velho homem são cheios de detalhes, objetos, animais e pessoas que podem ser clicados para causar pequenas animações. Um trabalho gigantesco, mas com um efeito final de tirar o fôlego. Mas que nem por isso deixa de ter suas falhas.

A animação quadro a quadro pode ocasionar alguns pulos de frame em cenas isoladas, principalmente nas que envolvem veículos que se movimentam em grande velocidade. Por uma fração de segundo, jogadores mais atentos podem ver que um objeto pisca, desaparecendo e reaparecendo. Um erro pequeno, que não atrapalha a experiência global do jogo, mesmo porque se limita a breves momentos. Ainda assim, um erro que se espera ver corrigido em uma atualização próxima, de modo a não se prejudicar a fantástica imersão narrativa.

Old Man's Journey
Não existe um único cenário que não seja lindo no jogo todo. Pode procurar!

Direto ao ponto

A arte é linda. Os puzzles são criativos. Mas o que torna Old Man’s Journey memorável é justamente seu conjunto narrativo. O jogo é mais um exemplo de como é possível abandonar a linguagem verbal e ainda manter uma construção complexa de personagens. Sem as barreiras da diferença de língua, Old Man’s Journey desvela sua narrativa aos poucos, por meio das lembranças que o velho homem tem ao longo de sua jornada, rumo a um destino desconhecido, e motivada por uma misteriosa carta.

Os cenários bem desenhados se complementam com os efeitos de clima e as faixas da trilha sonora original. Cada um dos pequenos capítulos possui música que reflete o sabor da descoberta, ou o peso do passado. Reflexo também encontrado no nascer brilhante do Sol, ou na tempestade que se forma no horizonte. As mudanças climáticas, e de tom, são graduais, e por isso não se percebe uma quebra brusca na estória. Pelo contrário, o jogador é absorvido aos poucos, e percebe, em certo momento, que o turbilhão emocional que sente é representado pela paisagem visual e sonora daquele instante.

Old Man's Journey
Além de um quebra-cabeças, cada capítulo possui também uma belíssima arte que representa uma das memórias do velho homem. Como um jogo dedicado à contemplação, é possível apenas parar e olhar para cada imagem sem limitação de tempo.

Sem grandes viradas de roteiro, o objetivo de Old Man’s Journey é contar uma estória universal, e já muito conhecida. Sobre sonhos, perdas, a necessidade de ver o mundo e se conectar com as pessoas. Essa simplicidade, presente em todos os aspectos do jogo, não significa um demérito. Quando bem construída, mesmo a mais simples das narrativas é capaz de emocionar.

Gameplay de Old Man’s Journey

Já está prestes a se tornar um hábito. A Mãe gravou sua primeira experiência com Old Man’s Journey, e a gameplay completa está no canal de YouTube da Falange. Lá você também pode encontrar a gameplay comentada dos primeiros quinze minutos.

Mesmo com a possibilidade de assistir a toda a narrativa, Old Man’s Journey tem um preço acessível. Por isso, a Mãe recomenda a quem pode comprar uma cópia, e contribuir para o estúdio.