Falange Entrevista | Luciano Cunha [ O Doutrinador ]

0
177

náusea vinhetaMinha camaradagem!

Mais uma edição do Falange Entrevista, dessa vez pra falar de gibi, corrupção e outras paradas com um cara que tem andado muito ocupado ultimamente. Seu personagem, que apareceu timidamente há quatro anos atrás no mundão louco do Facebook, hoje é uma realidade bastante sólida, com série, longa metragem e animação vindo por aí, além dos gibis, que já estão no terceiro volume.

<Jô Soares mode on> Eu converso aqui com Luciano Cunha, o criador d’O Doutrinador. </Jô Soares mode off>

O Doutrinador

Vambora!

Náusea – Eu tomei conhecimento do Doutrinador em 2013 – bem no meio daquela onda de protestos – e de cara eu bolei com o “timing” do lançamento, que ajudou a catapultar o personagem muito rápido. Afinal: foi programado ou foi na cagada? Não tinha Falange na época e eu tava esperando uma oportunidade de perguntar.

Luciano – Totalmente na cagada! Rsrsrsr. Foi uma sincronicidade dessas que só ocorre uma vez na vida. Comecei a postar totalmente sem compromisso, só pra extravasar minha revolta contra nossa elite política. Iniciei em março e, 3 meses depois, aconteceu o que aconteceu.

O Doutrinador

A força de uma cagada é isso aí kkk. Eu mencionei na abertura o que vem por aí. Queria que você falasse um pouco mais dos atuais projetos e quais os próximos lançamentos.

Neste exato momento estamos terminando os roteiros da série de TV, que vai ao ar pelo Canal Space (Turner International) e também do longa-metragem. Ambos são live-action, mas também vai ter uma animação de 10 episódios, também pelo Space. A produção, que está a cargo da Paris Filmes, já começou, com a escolha e teste de elenco.

O Doutrinador

Show de bola. Eu sou um cara de banca de jornal e gostaria muito de ver essa época voltar. E você? Acha possível e viável colocar gibi mensal em banca, como as grandes fazem, ou no Brasil é complicado? Qual é o grande empecilho pra isso hoje por aqui?

Adoro banca, sou um cara oldschool, adoro gibis impressos, adoro o cheiro do papel, ainda não me acostumei a ler quadrinhos digitais, apesar de tentar bastante. Mas a dificuldade extrema do nosso país quase que se resume à distribuição. Há um mercado de verdade sem distribuição, com um monopólio de distribuição criminoso como o nosso? Tirando os artistas agenciados que trabalham para editoras americanas, um quadrinista consegue sobreviver só de quadrinhos, pagar suas contas?

O Doutrinador

O mercado de quadrinhos nacionais ainda é um nicho tão pequeno que não sei se pode ser chamado de mercado. Com certeza há um mercado para a Panini e Mauricio de Sousa Produções, mas quando estive na Bienal de Quadrinhos de Curitiba, em setembro passado, ouvi de um renomado editor: “só vende em banca o que a distribuidora quer que venda.” É mole? Por isso que eu e os produtores do filme decidimos criar um núcleo criativo, a Guará Entretenimento, para viabilizar projetos multiplataforma baseados em quadrinhos nacionais. Vou tentar dar minha contribuição a partir daqui.

Falando na Guará Entretenimento, explica um pouco mais sobre ela.

A Guará Entretenimento foi pensada para criar conteúdo nacional a partir de histórias em quadrinhos, mas para ser consumido em diversas mídias, principalmente audiovisual. Mas vamos ter games, card games, board games, animação, além das HQs, claro. Os planos são ambiciosos, mas temos um trunfo: o talento brasileiro. Acreditamos muito no talento de nossos artistas, temos muita gente boa, pronta para arrebentar.

O Doutrinador

Beleza. E seu processo de criação, como funciona?

Meu processo criativo é completamente caótico, não tem nem como descrever. Como faço tudo sozinho, posso criar e trabalhar nos momentos mais diferentes possíveis, é uma loucura. Pra você ter uma ideia, 90% das histórias que penso é durante o banho.

kkkkkk pode crer. O mundo ainda vai reconhecer a importância do banheiro no processo criativo da humanidade.

Falando de gibi, eu cada vez mais tenho a impressão que o público – de gibi de herói principalmente – envelheceu, ainda mais por aqui. Concorda? Se sim, como mudar esse panorama? Seria gibi barato em banca uma boa alternativa?

Tenho a impressão, apoiado em alguns relatos de editores e profissionais do mercado, que o produto em banca está se esgotando, ainda mais devido a essa crise econômica gravíssima.

O público de herói envelheceu, mas não saberia dizer uma razão específica. Na verdade, são várias, mas uma delas é o empobrecimento dos roteiros, acho eu.

O Doutrinador

Ah, roteiro contribui com certeza pra isso. E com o mercado daqui sendo do jeito que é, você pretende em algum momento internacionalizar o personagem ou publicar em outro idioma?

Já tive essas conversas com EUA e França, mas não avançaram, por uma razão muito simples: tem que se entender o nosso contexto de corrupção para ser fisgado pela história. Mas como estou focado no audiovisual agora, vamos ver o que acontece depois do lançamento do filme.

O Doutrinador

Beleza. Financiamento: algum tipo de campanha rolando no momento?

Não, nunca usei financiamento. Não sou contra, pelo contrário, mas não uso por que sofro de ansiedade crônica. Não ia aguentar ficar esperando o apoio todo acontecer, ia enfartar antes rsrsr. Mas a Guará vai lançar a quarta edição do Doutrinador na CCXP, em dezembro, podem aguardar! Esta vai arrebentar, chama-se O FATOR S.

Maneiro! Desde já no aguardo!

<Jô Soares mode on> Bom, eu conversei aqui… ah gente, eu também gostei, também gostei… conversei aqui com Luciano Cunha, o criador d’O Doutrinador. </Jô Soares mode off>

Quer deixar um recado para os Falangeiros que estão lendo?

Vivemos tempos muito sombrios, mas gosto de pensar que nós, geeks e nerds, podemos ajudar, sabia? Sim, é sério, acho que temos um papel fundamental para o início de uma mudança: somos parte dos cidadãos brasileiros com mais escolaridade e mais acesso à informação. Precisamos estudar a situação, nos posicionar e orientar amigos, família, as pessoas de menor escolaridade, fazê-los entender e orientá-los a tomar melhores decisões políticas e isso já agora em 2018, numa eleição importantíssima para os destinos do país. Eu penso assim, nós temos uma missão, reflitam sobre isso!

E fiquem ligados na fanpage do Doutrinador, onde vou atualizar todas as informações da série e do filme, além da nova aventura em quadrinhos. Curte lá e abração!

Um abraço, meu camarada!

O Doutrinador

É isso,

Aqui o link pra comprar os primeiros dois volumes do gibi do Doutrinador: #1 – O Doutrinador e #2 – Dark Web, que saíram pela RedBox Editora.

E aqui o link pra comprar o terceiro volume, Apocalipse BSB, já pela Guará Entretenimento.

Bjundas e até a próxima.