Goro no Mortal Kombat de 95 – Animatronics eram muito mais legais

0

E aí, gente bonita? Tudo de boa? Náusea mais uma vez pra falar de coisa velha e legal.

Oi!

Jovem! Você por aqui de novo.

Sim! Vai falar de coisa velha hoje?

Sempre, jovem. Sempre!

Test Your Might!

Lá nos idos de 1995, o mundo era um lugar bem diferente. O Yahoo tinha acabado de ser criado, a União Europeia e o Mercosul também. A seleção tinha acabado de ganhar uma Copa do Mundo depois de 34 anos, os computadores já não eram tão absurdamente caros, a internet chegava oficialmente ao Brasil e Mortal Kombat, sucesso absoluto do fliper de rua, ganhava um filme com o “Highlander” Christopher Lambert no papel do Raiden.

O que é Highlander?

Joga na Wikipédia.

Não parece tanto assim com o jogo.

É, o filme não fez justiça ao jogo mesmo. Podia ter ficado bem melhor. Mas se você comparar com o filme do Street Fighter que lançaram um ano antes, fica mais fácil de aceitar.

Filme do Street Fighter?! Bota o trailer!

Nem pensar. Dá azar encostar naquilo.

Enfim, isso tudo aqui é só uma desculpa pra postar um vídeo que mostra o passo a passo da construção do que pra mim foi o ponto alto do filme: a aparição do Goro.

Aquele dos quatro braços?

Esse mesmo.

LECAAAL…

Não é? Ali você tem algo que naquela época ainda era muito comum, mas que foi sendo cada vez mais substituído pela computação gráfica até sumir do mapa quase que completamente: os ANIMATRONICS – que é o uso de técnicas de robótica para dar movimento à criaturas. No caso do Goro, foi um esforço ainda maior e mais notável: Primeiro vestiram um dublê com uma fantasia de espuma especial. Os braços de baixo são movimentados por ele. Os de cima são controlados por um traje de telemetria, que era usado por um segundo dublê. Então, usaram a técnica de animatronics para os movimentos do rosto e o resultado foi sensacional.

Mas olha o trabalhão que deu. Porque não faziam logo no computador?

Porque não dava. Não tinha tecnologia o bastante pra fazer algo que prestasse naquela época. É só rever o trailer que eu coloquei: repara bem nos efeitos especiais. Só tosqueira. Tinha coisas que só podiam ser feitas com a mão na massa mesmo. E vou dizer: era muito mais legal, porque eram “de verdade”. Tinham peso, se movimentavam de forma mais convincente, enfim. Dois exemplos daquela mesma época:

Família Dinossauro – Todos os personagens grandes eram pessoas fantasiadas e Animatronics nos movimentos do rosto.

E os primeiros filmes das Tartarugas Ninja. CRÁSSICO!

Tudo isso pra dizer que Animatronics é vida!

É?

Claro, pô!

Sim!

E vocês? Lembram de algum filme que também usava Animatronics? Até mais, minha gente 🙂