Falange Resenha | Sundered

0

Vinheta da Mãe SerpenteDepois de uma excelente introdução no mundo dos games com Jotun (2015), a Thunder Lotus Games lança hoje seu segundo jogo: Sundered. Em Sundered, o jogador controla Eshe, uma mercadora que, perdida no deserto, é abduzida por uma energia maligna para dentro de um complexo de cavernas. Os cenários e a jogabilidade de Sundered, um verdadeiro metroidvania, são inspirados ainda na obra de H. P. Lovecraft, um dos mestres do horror e da fantasia, pai, por exemplo, de Cthulhu e do Necronomicon. Não é à toa que, para além dos elementos clássico de um jogo do gênero, Sundered ainda introduza um sistema de habilidades que gira em torno da escolha do jogador. Você quer se deixar corromper em troca de mais poder? Ou irá resistir para salvar sua humanidade?

Um mundo em movimento

Sundered é um dos raros casos na indústria de videogame em que a narrativa e os elementos da jogabilidade são tão bem conectados. Conforme o jogador explora os cenários de Sundered, descobre um pouco mais da história local. As cavernas em que Eshe se encontra já foram o lar de devotos do Trapezoedro, uma relíquia viva que representa os poderes de outro mundo. Esses devotos, conhecidos como Eschaton, foram perturbados por uma expedição científica, batizada de Valkyrias, que pretendiam tomar para si os poderes Eldritch do lugar. A guerra entre Eschatons e Valkyrias causou um distúrbio nas energias locais, e, agora, o espaço e o tempo se encontram deslocados.

É por isso que Sundered tem uma boa dose de geração automática de cenários. Como o espaço em si foi distorcido como efeito do combate, não se pode confiar em seu senso de direção para ultrapassar caminhos. A cada vez que morre, o cenário sofre alterações, e o jogador precisa sempre estar preparado para responder a uma nova formatação de plataformas e obstáculos. Mas, como simplesmente fazer com que todo o jogo fosse aleatório seria extremamente prejudicial para a progressão, a Thunder Lotus encontrou uma solução perfeita.

Existe um grande mapa, que determina a entrada e saída de salões imensos. Os limites do grande mapa são imutáveis, e, dessa forma, é possível controlar o local de mestres, habilidades e itens secretos. Porém, cada um desses grandes salões é constituído por salas menores. E são essas as salas que se modificam. Cada novo percurso é como um labirinto que o jogador deve percorrer, para encontrar a saída exata que o levará a seu destino, marcado com clareza no mapa. Dessa forma, o elemento de randomização aumenta o desafio e impede a memorização e faz com que o jogador dependa ao máximo de sua própria capacidade. Ao mesmo tempo, não é randômico ao ponto de tornar o progresso fácil ou difícil de acordo com a sorte.

Uma imagem do mapa de Sundered, jogo da Thunder Lotus Games, jogo metroidvania inspirado em Lovecraft
As áreas em azul escuro nunca apresentam alterações. As grandes salas em azul claro, mantém sua forma e posição. Porém, o interior de cada uma dessas salas é gerado de forma randomizada cada vez que o jogador morre ou muda de área.

Habilidades e combate

No início do jogo, Eshe precisa aceitar ser possuída pelo Trapezoedro para ter alguma arma que a defenda dos muitos inimigos espalhados pelos corredores das cavernas. Além de atacar, Eshe pode rolar e saltar. O objetivo da personagem se torna, então, recuperar artefatos místicos, espalhados por três imensas áreas, que irão dar novas habilidades ao jogador. As primeiras dessas habilidades representam complementos ao combate.

Além de uma barra de vida, não demora muito para que o jogador possua também um escudo protetor. Esses escudo é um recurso tirado diretamente de shoot ‘em ups, e serve como uma segunda barra de vida, capaz de se regenerar sozinha. Assim, em momento de combate mais intenso, é uma boa estratégia se afastar para permitir que o escudo se regenere. Isso porque a única forma de recuperar vida é por meio de poções, que além de raras podem ser carregadas apenas uma por vez, no início do jogo. Ao final da primeira área, o jogador encontra também um canhão, responsável por danos massivos, apesar da munição limitada.

Um Altar de Habilidade de Sundered, jogo da Thunder Lotus Games, jogo metroidvania inspirado em Lovecraft
O processo doloroso de adquirir uma nova habilidade contribui para a compreensão da narrativa de ‘Sundered’. Imagem cedida pela Thunder Lotus.

Essas duas ferramentas são essenciais para sobreviver em Sundered. Isso porque, além dos cenários que se modificam, os inimigos do jogo podem surgir de qualquer direção, a qualquer momento. O combate é, por isso, um elemento central em Sundered. Mais ainda com a implementação do sistema de hordas. Conforme avança, o jogador pode ouvir o som de um gongo ao fundo. Esse é o aviso de que uma horda de dezenas, e muitas vezes centenas de inimigos irão preencher a tela durante o próximo minuto. Cada horda é uma batalha por sobrevivência intensa, que, em compensação, gera muitos fragmentos, a moeda do jogo, responsável por comprar novos pontos de atributos e habilidades menores. Essas hordas, apesar de interessantes, podem também se tornar incomodas, quando atrapalham a progressão.

Santuário

Cada uma das três grandes áreas de Sundered é ligada a um Santuário. O jogador pode escolher se teleportar para o Santuário a qualquer momento. Mas é também no Santuário que o jogador renasce depois de morrer. A morte, em Sundered, não é definitiva, e quando a barra de vida chega a zero, tentáculos brotam da escuridão para te levar a um local seguro. É a forma que o Trapezoedro tem de manter a salvo a pessoa que o ajuda a coletar os poderes espalhados pelo mundo. Cada área é bem planejada para que diversos atalhos possam ser ativados, o que torna a circulação pelas salas de cada área cada vez mais rápida e intuitiva.

Apesar disso, é frustante morrer perto de um novo atalho a ser liberado, e saber que será preciso refazer todo o caminho até esse local. Principalmente com as alterações no cenário. Por isso o sistema de hordas atrapalha, em alguns momentos. As hordas surgem de forma aleatória, e são tão massivas que soterram o jogador. Em uma determinada seção do jogo, por exemplo, a Mãe encontrou três hordas em um espaço de menos de cinco minutos, a caminho de um mestre, o que drenou recursos necessários para a batalha principal sem muito ganho proporcional. Apesar desse problema, a Thunder Lotus já se pronunciou publicamente, mesmo antes do lançamento oficial de Sundered, e o sistema de hordas está sendo revisto.

um ataque de Horda em Sundered, jogo da Thunder Lotus Games, jogo metroidvania inspirado em Lovecraft
Não é feio fugir das Hordas. Algumas vezes essa é a melhor estratégia. Imagem cedida pela Thunder Lotus.

O jogo faz com que você retorne ao Santuário depois de morrer porque é lá que se encontra a Árvore do Trapezoedro. Essa árvore de habilidades permite que o jogador gaste os fragmentos coletados em troca de pontos de atributos, ou habilidades especiais. Não é possível comprar qualquer coisa a qualquer momento, no entanto, já que existem caminhos que devem ser traçado para se chegar a alguma habilidade. Por isso o gasto de fragmentos precisa ser bem planejado.

Árvore do Trapezoedro de Sundered, jogo da Thunder Lotus Games, jogo metroidvania inspirado em Lovecraft
Cada ponto de atributo colocado torna o ponto seguinte mais caro. E cada linha da árvore só é desbloqueada depois que a habilidade correspondente foi adquirida dentro do jogo. Planejamento é essencial para gastar os pontos. Imagem cedida pela Thunder Lotus.

A Árvore do Trapezoedro permite também que o jogador equipe Bônus. Inicialmente, é possível equipar apenas um Bônus, mas slots adicionais podem ser adquiridos pelos caminhos da Árvore. Cada bônus dá uma vantagem ao jogador, em troca de uma desvantagem. As vantagens sempre superam as desvantagens, mas precisam ser pesadas com cuidado, principalmente em relação aos atributos que o jogador decidiu melhorar. Por exemplo, melhorar o escudo pode causar um corte percentual no seu máximo de vida, logo, seria mais adequado para jogadores que investiram mais pontos em escudo e menos em pontos de vida.

Os Bônus são coletados de forma aleatória em salas especiais, que possuem uma horda própria com inimigos mais fortes, ou em salas fixas, que não se alteram. Derrotar mestres e subchefes também rende novos Bônus.

A escolha em Sundered

A exploração dos cenários de Sundered depende também de novas habilidades, como pulo duplo, dash, gancho, quebra de barreiras. Nada que fuga do que habitualmente se encontra em metroidvanias. A inovação de Sundered, no entanto, é a capacidade que o jogador tem de modificar essas habilidades. O principal colecionável do jogo são Estilhaços Anciãos. Essas pedras místicas guardam o poder dos Eldirtch, e, quando levadas para o local onde uma habilidade foi descoberta anteriormente, corrompem essa habilidade, tornando-a mais poderosa. O pulo duplo se transforma na possibilidade de planar, ou o escudo passa a reverter dano para os inimigos.

A opção por corromper as habilidades faz com que o jogador ganhe acesso a poderes Eldritch, identificados com nomes retirados diretamente da obra de Lovecraft. Azathoth, Mi-Go, Ghatanothoa. Quem gosta de literatura de terror tem dúzias de referências para encontrar. Mas, caso não deseje se corromper, o jogador também tem acesso a uma fornalha, onde pode destruir os Estilhaços Anciãos. Destruir esses itens gera um grande número de fragmentos menores, utilizados na Árvore Trapezoedro. E desbloqueia também compras únicas na Árvore, com upgrades que não podem ser adquiridos de outra forma.

Uma imagem da área de estória de Sundered, jogo da Thunder Lotus Games, jogo metroidvania inspirado em Lovecraft
Seguindo o padrão narrativo contemporâneo, a estória de ‘Sundered’ está fragmentada e espalhada no cenário. Além de ser opcional encontrar salas dedicadas à narrativa. E a estória do jogo mostra que ambos os lados, os cultistas de forças das trevas e os humanos gananciosos que destroem a vida de inocentes por poder, representam uma escolha duvidosa.

Não existe, assim, uma maior vantagem em se corromper ou em resistir. Muda apenas as ferramentas disponíveis, e cabe ao jogador se adaptar a essas novas ferramentas. As escolhas são sempre definitivas, e serão contabilizadas para o final. Existem três finais possíveis. Um para a corrupção total das habilidades, um para a destruição de todos os Estilhaços Anciãos, e um terceiro para qualquer combinação de destruição e corrupção. E, o melhor, cada um desses finais possui um mestre diferente.

Batalhas de mestre

A melhor parte de Jotun é, sem dúvida, as batalhas contra mestres. Cada um dos gigantes enfrentados é um combate épico. Sundered, como segundo jogo da Thunder Lotus, também possui mestres fantásticos. Mas peca por apostar mais em quantidade do que qualidade. Cada área possui três subchefes, cada um guarda uma parte de um Estilhaço Ancião. Três partes formam um Estilhaço inteiro. Esses subchefes são opcionais, mas necessários para desbloquear dois dos três finais possíveis. Infelizmente, nenhum é particularmente memorável, já que todos são versões mais poderosas de inimigos comuns.

Cada área possui também um mestre obrigatório, que representa um combate épico, fantástico, que faz uso de todas as habilidades encontradas na área. São seres muitas vezes gigantes, que fazem com que a câmera se afaste e dê mais perspectiva ao jogador –um efeito genial retirado de Jotun. Porém, são poucas as melhores batalhas, que ainda ficam diluídas em meio a muitos subchefes pouco relevantes. Um mestre por área, mais um mestre final. Quatro combates que realmente tiram fôlego do jogador. E mais nove com versões mais poderosas de inimigos comuns.

Um Altar de Habilidade de Sundered, jogo da Thunder Lotus Games, jogo metroidvania inspirado em Lovecraft
Os cenários e personagens desenhados à mão fazem uma diferença significativa na beleza de ‘Sundered’.

Sundered | Para resumir

Sundered é extremamente competente em criar seus cenários e dar vida à obra de Lovecraft de um jeito original. O jogo também é um excelente metroidvania, que utiliza na medida certa elementos de randomização de cenários para aumentar a possibilidade de replay. O fato de existirem três finais possíveis, com a alteração significativa de habilidades, também contribui para que o jogador possa repetir a experiência. O único problema real de Sundered, a eventual injustiça da mecânica das hordas, já está em processo de rebalanceamento pelos desenvolvedores, e não deve pesar muito como ponto negativo. Por fim, para aqueles que jogaram Jotun, Sundered pode decepcionar um pouco, já que apenas quatro mestres épicos são encontrados. Dois a menos do que no primeiro projeto da Thunder Lotus.

A Mãe preparou um vídeo de gameplay, com os primeiros 40 minutos de Sundered. Já está no ar também um vídeo com todos os subchefes e mestres da primeira área do jogo. Não deixe de se inscrever no canal de YouTube da Falange para receber as novidades assim que forem ao ar.