Falange Resenha | O Segredo da Cabana (Cabin in the Woods)

0

Vinheta da Mãe SerpenteA indicação de ontem no nosso especial de Mês das Bruxas foi feita com cuidado, porque The Neon Demon (2016) dificilmente irá agradar a todos. Hoje, faremos o oposto. O Segredo da Cabana, ou The Cabin in the Woods, é de 2012. Depois de cinco anos, o filme continua atual. Isso porque o objetivo do filme é mostrar o imenso absurdo de quase todos os roteiros do gênero, fazendo graça dos clichês e da aleatoriedade sobre a qual o terror normalmente se sustenta. Isso sem ser uma comédia descarada, e ainda utilizando a estética do próprio terror. É um filme brilhante, e que se torna mais divertido quanto mais bagagem o espectador possui. Conhecer filmes de terror, de um maneira geral, torna O Segredo da Cabana uma experiência única, tanto como entretenimento quanto como crítica ao estilo. Além disso, o filme consegue ser inteligente ao ponto de criar um universo que pode ser discutido e reaproveitado fora da tela durante anos.

Cinco jovens em uma casa remota

Em 1981, Uma Noite Alucinante (The Evil Dead) popularizou a fórmula. Um grupo de jovens chega a uma cabana isolada no meio de um bosque. No caminho, são avisados do perigo por um homem suspeito e decidem ignorar o aviso. Um monstro, demônio ou aparição, então, terá a tarefa de assassinar os jovens, um a um. A ordem em que esses jovens são mortos pode até mesmo seguir uma ordem precisa. A mulher que aparece fazendo sexo é a escolha mais imediata de assassinos em slashers, e não é raro que a personagem mais pura e inocente consiga sobreviver a todas as adversidades no fim das contas. Se todo amante do terror consegue reconhecer esse padrão, por que a maior parte dos filmes de terror insiste em produzir apenas variações da mesma coisa?

Cena do filme O Segredo da Cabana, ou The Cabin in the Woods. A imagem mostra cinco jovens em uma cabana de madeira.
Da esquerda para a direita: Curt (Chris Hemsworth), Holden (Jesse Williams), Jules (Anna Hutchison), Marty (Fran Kranz) e Dana (Kristen Connolly). Todo o elenco desempenha bem seu papel de jovem perseguido.

O Segredo da Cabana não só faz essa pergunta como também se propõe em mostrar o absurdo da situação. Um aviso precisa ser feito nesse ponto. Para discutir a genialidade de O Segredo da Cabana, será necessário spoilers. Então, a partir desse ponto, a Mãe recomenda que você vá assistir ao filme e volte mais tarde. Ou estrague as surpresas do filme por sua própria conta e risco… Ainda por aqui? Muito bem, então.

Desde sua primeira cena, O Segredo da Cabana brinca com a posição do espectador, ao revelar dois cenários paralelos onde a trama irá se desenrolar. Existe a cabana isolada, e o grupo de jovens que será perseguido e assassinado. Ao mesmo tempo, existe um complexo tecnológico no subsolo que controla o ambiente para que tudo saia da forma que é esperado. Essa empresa, assim como os espectadores de terror, assiste tudo com atenção e deseja a morte desse jovens. Esse é o segredo da cabana: o filme é uma crítica à repetição do gênero, que, no fim das contas, retira o impacto que o medo poderia ter.

O Segredo da Cabana

De salas de controle cheias de botões, homens uniformizados liberam gases tóxicos no ar para atrapalhar a concentração do grupo de jovens. A temperatura e a iluminação também são controladas, de modo que o casal decida fazer sexo no meio de uma floresta escura onde uma família voltou dos mortos para causar sofrimento nos vivos. A família foi invocada pela leitura de frases em latim, encontradas em um livro no porão. Esse porão contém dúzias de itens de invocação diferente, e a curiosidade dos jovens é o que decide de que forma eles serão punidos. Isso significa que, da mesma forma que uma família de pioneiros voltou do túmulo para matá-los, outras opções também estavam disponíveis. Ou seja, pouco importa o que será invocado pelos jovens. O que importa é que eles morram.

Cena do filme O Segredo da Cabana, ou The Cabin in the Woods. A imagem mostra um homem em uniforme de trabalho na frente de um quadro de apostas com nomes de monstros.
As possibilidades de criaturas são tantas, e a equipe do complexo já naturalizou tanto o sacrifício dos jovens que até mesmo existe um bolão para saber que monstro será invocado.

A noção de que sua morte importa mais do que as criaturas que a provocam é descoberta aos poucos pelas personagens de O Segredo da Cabana. E conforme encontram outros monstros, o funcionamento da organização que controla suas ações também é revelado. Essa descoberta é uma falha do sistema de segurança, e termina por causar a liberação em massa de todos os monstros guardados, de forma simultânea. A sequência da revolta é uma das mais sangrenta e divertidas já colocadas em um filme. E só ela já valeria assistir o longa.

A sequência final de O Segredo da Cabana é um convite explícito para que os fãs de horror reconheçam figuras utilizadas à exaustão por outros filmes. Existem referências clássicas, como uma versão modificada do Pinhead, da franquia Hellraiser, ou os Grandes Antigos de Lovecraft. Mas as dezenas de monstros que surgem representam o terror como um todo. Lobisomens, animais gigantes, fantasmas, gêmeas malignas, a menina que anda vagarosamente em um corredor. Cada uma das criaturas pode ser ligada a outros filmes de terror, muitas vezes com roteiros que apostam justamente em personagens burros e mortes injustificadas.

Cena do filme O Segredo da Cabana, ou The Cabin in the Woods. A imagem mostra dezenas de gaiolas de vidro suspensas prendendo monstros diversos.
Quantas criaturas você consegue reconhecer?

A diversão em O Segredo da Cabana está em perceber, junto do desenrolar do roteiro, o quão vazios filmes de terror podem ser. O monstro é aleatório porque no fim das contas não importa a forma de matar os jovens, o que importa é vê-los morrer. Da mesma forma, as ações desses jovens precisam ser burras e impensadas para garantir que eles estejam na hora errada e no lugar errado. E são jovens aqueles que precisam morrer porque o público se acomodou com determinada faixa etária. Sem nenhuma intenção de continuação, O Segredo da Cabana tem cenas de terror extremamente bem produzidas, e subverte o clichê para convidar a indústria cinematográfica a reinventar todo um estilo de filmes. É um marco importante porque abre o caminho para que filmes de terror menos convencionais sejam produzidos e vistos. Além de ser uma imensa homenagem aos maiores clássicos do medo.