Falange Resenha | Diário de um Banana: Caindo na Estrada

0

náusea vinhetaMinha camaradagem! Nauseão da massa aqui mais uma vez, com uma galerinha do barulho e aprontando altas confusões. Esse é o climão de Diário de um Banana: Caindo na Estrada (Diary of a Wimpy Kid: The Long Haul, 2017), o quarto filme a ser feito inspirado na série de livros – adivinha – Diário de um Banana (Diary of a Wimpy Kid). Segue o trailer:

Diário de um Banana

Se você não tem um irmão pré-adolescente ou não convive com a molecada dessa idade, talvez nem saiba do que se trata, mas Diário de um Banana é um legítimo fenômeno editorial. O primeiro livro foi lançado em 2007 e a série já conta com treze livros, sendo líder isolado de vendas, principalmente entre meninos entre 10 e 15 anos. Pra te situar, eu particularmente acho bem parecido com Todo Mundo Odeia o Chris (Everybody Hates Chris, 2005-2009), já que os dois têm narração em off dos protagonistas, além dos mesmos terem uma capacidade quase ilimitada de fazer merda.

Pôster oficial do filme Diário de um Banana que mostra Gregory Heffley, ou Greg,

O primeiro filme (Diário de um Banana, 2010) seguiu o primeiro livro, mas a partir daí a sequência foi sempre quebrada, tanto que Caindo na Estrada, livro que inspira esse quarto filme, é o nono da série, o que gerou gritaria dos fãs, que preferiam uma adaptação mais linear. Ó a sinopse:

Uma viagem de carro em família tem tudo para ser algo divertidíssimo… ou não, ainda mais se for a família do Greg Heffley (Jason Drucker). A jornada começa cheia de promessas, mas logo sofre reviravoltas dramáticas. Banheiros de posto de gasolina, gaivotas ensandecidas, malas perdidas, um porco faminto… Mas até a viagem mais desastrosa pode virar uma grande aventura – e desta os Heffley não vão se esquecer tão cedo.

Elenco

Antes de mais nada, sigam meu conselho: morram jovens ou vivam tempo o bastante pra verem ALICIA SILVERSTONE virar uma MILF.Alicia Silverstone nos anos 90

Sim, ela é a nova Susan Heffley – a matriarca da família – e eu me sinto velho.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, Rachael Harris, à direita Alicia Silverstone. Ambas fazem o papel de Susan Heffley na franquia.

Digo nova porque Silverstone substitui Rachael Harris no novo filme. Na real, a produção resolveu trocar os atores de todo o elenco principal do filme, o que rendeu mais gritaria do fandom da franquia desde que o novo filme foi anunciado:

O protagonista Greg Heffley era vivido por Zachary Gordon. Agora será Jason Drucker.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, Zachary Gordon, à direita Jason Drucker. Ambos fazem o papel de Greg Heffley na franquia.

Devon Bostick saiu e entrou Charlie Wright no papel do irmão mais velho Rodrick.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, Devon Bostick, à direita Charlie Wright. Ambos fazem o papel de Rodrick Heffley na franquia.

O caçula da família Heffley é feito por duas crianças gêmeas que se revezam no papel, do jeito que era no saudoso Três é Demais (Full House, 1987), tá ligado, vovô? Sairam Connor e Owen Fielding e entraram Wyatt e Dylan Walters.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, um dos gêmeos Fielding, à direita, um dos gêmeos Walters. Ambos fazem o papel de Manny Heffley na franquia.

Greg Heffley segue a regra máxima da cultura pop e, por isso, tem um amigo gordo. Sobrou pra ele também, já que saiu Robert Capron e entrou Owen Asztalos.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, Robert Capron, à direita, Owen Asztalos. Ambos fazem o papel de Rowley na franquia.

No papel de pai enroladão, saiu Steve Zahn e entrou Tom Everett Scott.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, Steve Zahn, à direita, Tom Everett Scott. Ambos fazem o papel de Frank Heffley na franquia.

Até achei que as trocas foram bem feitas, porque os atores meio que se parecem, mas fã sempre tem razão, então deixa quieto.

Troca de atores em Diário de um Banana: Caindo na Estrada. À esquerda, a antiga família Heffley, à direita, a nova família Heffley.
A antiga e a nova família Heffley

Tá, mas e o filme?

Como eu sugeri no primeiro parágrafo, é o Filme de Sessão da Tarde por excelência. Um roteiro direto e reto, embalado por algumas situações tão absurdas que parecem saídas de um desenho animado; e isso não é ruim. Diário de um Banana: Caindo na Estrada não tenta se levar mais a sério do que o livro que o inspira, o que é um ponto positivo à beça para a produção.

Se você que tá lendo é o adulto designado pra levar a molecada no cinema, vai de boa: compra aquele combo de pipoca e refri que custa 10% do PIB de um país emergente e seja feliz. Na pior das hipóteses, dá pra ir lá fora passear e ainda assim não perder o fio da meada.

Se você leu todos os livros de trás pra frente e está pronto pra fazer comparações, tente relaxar e esquecer aquela troca de atores que te deixou full pistola. O filme cumpre bem o seu papel de continuar a saga de Greg Heffley rumo à aceitação na sociedade e as piadas são legais. Bjundas a todos e até a próxima.