Falange Resenha | Depois Daquela Montanha

0

Vinheta de BastilleBonjour! Depois Daquela Montanha (The Mountain Between Us) é promissor. Um cenário hostil, dois desconhecidos precisando sobreviver juntos e, principalmente, Idris Elba e Kate Winslet interpretam os protagonistas. Às vezes, mesmo que o roteiro não seja muito elaborado, bastam atuações excelentes para fazer com que um filme seja memorável. Este não é o caso de Depois Daquela Montanha, em que um dos maiores problemas é, por mais incrível que pareça, a seleção de elenco.

“E se sua vida dependesse de um estranho?”

Tanto o trailer quando a sinopse do filme deixam claro como os protagonistas Alex (Kate Winslet) e Ben (Idris Elba) se encontram perdidos em uma montanha. Depois de seu voo ser cancelado, eles decidem pagar um piloto particular para levá-los a seu destino, de forma que Ben chegue a tempo para realizar uma cirurgia e Alex possa comparecer a seu próprio casamento. Infelizmente, o avião cai, o piloto morre, e Alex e Ben precisam achar um jeito de não morrer no meio da montanha.

A campanha de divulgação de Depois Daquela Montanha é feita em cima desta frase: “e se sua vida dependesse de um estranho?”. O conceito de estar preso no meio do nada com alguém de que nada se sabe podia acrescentar um perigo interessante à lista já longa de perigos: frio, fome, feridas, predadores. Infelizmente, o filme decide seguir um outro caminho. Nenhum perigo vem dos protagonistas. Ambos são pessoas empáticas que logo se preocupam um com a vida do outro. Tanto que o drama termina em romance.

Imagem do filme Depois Daquela Montanha, ou The Mountain Between Us. A imagem mostra Ben (Idris Elba) e Alex (Kate Winslet) em um pequeno avião, antes da queda. Os personagens não se conhecem bem ainda.
Antes da queda de seu avião e da convivência forçada, o cirurgião Ben Bass e a fotojornalista Alex Martin são apenas dois desconhecidos que se juntam por motivos egoistas.

E é aí que está o maior problema. O romance. Primeiro porque a forma como Ben cuida de Alex – que está com uma ferida grave na perna depois do acidente – parece muito mais com a de um pai protetor do que de um homem apaixonado, tornando estranho o momento em que os dois começam a formar um casal. Segundo porque, por mais que os dois atores sejam talentosos, juntos não funcionam. Não existe nenhuma química entre eles, logo, entre seus personagens. Se é óbvio que torcemos pela sobrevivência de Ben e Alex, é extremamente difícil torcer por este casal. Por fim, porque outros aspectos de um relacionamento entre estranhos podiam ter sido explorados. Ao invés disso, o filme cai na simplicidade do romance padrão e nos oferece um final clichê. Para quem não se importa muito com spoilers, aqui vai um pequeno: temos direito às duas pessoas se separando depois de um reencontro, e decidindo ao mesmo tempo dar a volta e correr para os braços um do outro.

Cenário e cores

Quando o avião de Ben e Alex passa por cima das montanhas cobertas de neve, já começamos a imaginar como este cenário deve ser lá de baixo. A resposta vem rápido, e logo no início da queda é possível ter uma noção da imensidão do lugar, comparado ao espaço confinado do avião em que se encontram. Este contraste permanece por um tempo depois da queda. A cabine do avião serve de abrigo a Ben e Alex durante alguns dias. Um abrigo pequeno – que obriga os protagonistas à convivência e intimidade –, mas até certo ponto seguro, em comparação com a vastidão branca. Porém, o ataque de um puma é um dos motivos para abandonar a aeronave. Outro motivo é o fato de que pequenos aviões não têm a obrigação de preencher uma folha de rota, logo, ninguém sabe onde estão, e ninguém os procura. A única forma de sobreviver é sair e enfrentar o desconhecido, juntos.

Imagem do filme Depois Daquela Montanha, ou The Mountain Between Us. A imagem mostra uma montanha, e nela os detroços de um avião, e Ben (Idris Elba) em pé.
A imensidão do local assusta: em que direção ir para buscar ajuda?

A fotografia de Depois Daquela Montanha contribui muito para dar foco ao fato de que as personagens estão sozinhas no meio do nada, e só podem contar com si próprio e uma com a outra. As tomadas amplas acentuam o contraste entre a imensa paisagem branca e a pequenez dos pontos escuros que são Ben e Alex. Os tons azulados, frios, quase sempre presentes na tela, ajudam a perceber o perigo da altitude e da temperatura, que dificultam a respiração e a locomoção dos personagens, distanciando a possibilidade de encontrar ajuda (mesmo que a certeza da sobrevivência do casal esteja presente desde o início; uma das falhas do filme). Neste aspecto, há uma mudança significativa quando Ben e Alex encontram uma grande cabana, onde ficam por um tempo. O conforto de uma casa, onde é possível descansar, esquentar os corpos e esquecer dos perigos exteriores é traduzido pela presença duradoura de tons alaranjados, quentes, na tela. Isso também porque é neste momento que o relacionamento entre Ben e Alex toma um rumo novo.

Vale a pena assistir a Depois Daquela Montanha?

Técnica e visualmente, Depois Daquela Montanha tem muito a oferecer. Porém, a interpretação do casal e o roteiro previsível atrapalham demais a experiência, que se torna facilmente esquecível. Para quem gostou do conceito do filme, talvez valha mais a pena dar uma chance ao livro no qual foi baseado. Lançado em 2016 com o mesmo nome, o romance de Charles Martin é o fruto de experiências e questionamentos do autor sobre sobrevivência em condições extremas e a construção de relacionamentos nestas condições. O livro parece construir melhor os personagens, além de ser muito mais focado em Ben, no que ele sente e na sua vida anterior com a esposa. Ainda não li, mas se acreditarmos no relatos da internet, é melhor do que o filme.

Imagem do filme Depois Daquela Montanha, ou The Mountain Between Us. A imagem mostra Ben (Idris Elba), Alex (Kate Winslet) e um cachorro, apertados na cabine de um avião, depois de sua queda.
Na realidade, Ben e Alex não estão sozinhos: podem contar com a companhia do cachorro do piloto.