Falange Indie #8 | Shovel Knight

0

Mãe Serpente
Shovel Knight (Yacht Club, 2014), um dos jogos indie de maior sucesso da História, vai receber uma nova atualização gratuita amanhã, dia 05 de abril: Specter of Torment. A Mãe não podia deixar passar esse evento em branco, e por isso vamos ter uma edição especial do Falange Indie. E Falange Indie tem que ter promoção! No final do texto, confira todos os detalhes de como participar do sorteio mais exclusivo da Falange.

Shovel Knight: por que o sucesso?

Jogos independentes começaram sua fase de sucesso com duas apostas principais. A primeira era a de contar estórias por meio de experimentações da linguagens dos videogames, algo geralmente limitado em grandes estúdios, que prezam pelas fórmulas de sucesso. A segunda se deu justamente a partir da nostalgia. Com o passar dos anos, gamers que começaram a jogar nas décadas de 80 e 90 viram seus títulos preferidos se perderem no tempo. E pequenos estúdios começaram a investir na reprodução do estilo e temática dessa geração. Cada vez mais temos títulos que apostam no saudosismo dos jogos antigos. Mas poucos alcançaram a excelência de Shovel Knight.

O jogo é um fenômeno, e possui versões em todas (sim, todas) as plataformas existentes (isso mesmo, todas). Dos portáteis aos consoles, Shovel Knight é um dos jogos independentes mais amados, e mais jogados, justamente porque entendeu que a nostalgia não se satisfaz com a simples cópia. Enquanto dezenas de jogos tentam apenas reproduzir sucessos passados, Shovel Knight utiliza elementos de diversos títulos como inspiração, e cria algo novo, com vida própria.

A belíssima arte pixelada é apenas um dos muitos atrativos de ‘Shovel Knight’.

O velho e o novo

Primeiro, é inegável que Shovel Knight seja um sucessor espiritual da franquia Megaman (Capcom). Um sucessor de verdade, não aquela desgraça que foi Might no. 9 (Comcept USA; Inti Create, 2016). No papel de um cavaleiro medieval que utiliza uma pá como sua arma, o jogador deve percorrer fases em 2D, que misturam seções de plataforma e combate com inimigos variados. Cada fase tem um tema diferente, com mecânicas próprias e inimigos exclusivos, o que obriga o jogador a se adaptar aos desafios toda vez que inicia um novo nível. O tema das fases não é aleatório, e reflete as habilidades de seu mestre final. Existem fases com temas clássicos, como gelo ou fogo. Outras são mais originais, como a inspirada em um laboratório químico, ou aquela que se passa em um cemitério, e pode ser considerada uma referência a Ghouls’n Ghosts (Capcom, 1985). Uma última comparação com Megaman: todos os mestres compartilham um tema em comum. Ao invés de robôs, no entanto, você deve combater outros Knights, Cavaleiros.

Shovel Knight
As fases de ‘Shovel Knight’ são desafiadoras, mas justas… exceto o dirigível, que é só difícil mesmo. Propeller Knight, eu te odeio!

Mas não é só de Megaman que Shovel Knight retira elementos. O mapa do mundo é semelhante ao de Super Mario Bros. 3 (Nintendo, 1988). Com direito a encontros aleatórios com inimigos especiais, e relativa liberdade na escolha do caminho a se seguir. The Legend of Zelda: The Adventure of Link (Nintendo, 1987) também está presente, com cidades recheadas de NPCs, missões paralelas, itens colecionáveis e a possibilidade de melhorar o equipamento inicial. Tudo isso unido com bom humor, personagens bem desenvolvidas, e uma estória simples, mas que cumpre bem o seu papel de reproduzir a jornada do herói.

Shovel Knight
Olha que beleza de mapa!

Shovel Knight conta ainda com uma dezena de itens mágicos opcionais, que podem dar vantagens em combate. Outros segredos incluem partituras musicais, que são trocadas com um bardo por uma pequena recompensa na moeda do jogo, e a possibilidade de ouvir quando quiser cada uma das faixas da trilha sonora original. A música é outro grande destaque do jogo; sem ser intrusiva, cada áudio se adéqua com perfeição ao ambiente correspondente, e muda do mais calmo ao mais agitado dependendo da reação esperada do jogador. Mestres possuem músicas mais intensas; o mapa e as cidades, baladas tranquilizantes. Cada aspecto de Shovel Knight, então, foi planejado e executado com perfeição, de modo a criar uma experiência duradoura para todos os jogadores.

A atenção às versões

O jogo Shovel Knight, em si, já é um dos grandes clássicos contemporâneos. Mas a desenvolvedora Yacht Club se preocupou em esconder ainda mais segredos nas diferentes versões. Os dispositivos da Nintendo – Wii U e 3DS – possuem a funcionalidade dos Amibos ligada ao jogo. O modo cooperativo do jogo também surgiu no Wii U, embora vá ser liberado para todas as plataformas. Já para o Playstation e o PSP, Shovel Knight reservou uma batalha de mestre exclusiva, contra ninguém menos que O Fantasma de Esparta, Kratos.

Mas nenhum segredo é melhor que aquele contido na versão de XBox de Shovel Knight. No console da Microsoft, é possível fazer um crossover com os Battletoads (Rare, 1991), e jogar versões próprias de algumas das fases mais clássicas da franquia, como a descida na corda, e a corrida. O cuidado em reproduzir essas fases é louvável, pois cada uma delas exige uma mecânica própria, e a Yacht Club foi obrigada a programar do zero as funções do protagonista para que elas funcionassem.

Shovel Knight: Plague of Shadows

O carinho do estúdio com sua criação não para no jogo principal. Shovel Knight é mais um jogo que foi possibilitado pelo financiamento coletivo, pela plataforma Kickstarter. A arrecadação do projeto foi tão grande, que sobrou dinheiro para continuar a estória. Por isso, em setembro de 2015 a expansão Plague of Shadows foi liberada, de forma gratuita, para todos os jogadores. Isso é extremamente significativo, em uma indústria que não tem a vergonha de cobrar preços exorbitantes por meras skins. Até porque Plague of Shadows é uma expansão de verdade.

Ao invés do herói azul, a expansão permite que você refaça o jogo com Plague Knight, um dos mestres do jogo original. Plague Knight tem habilidades diferentes, que exigem que o jogador se adapte a uma nova forma de ultrapassar as seções de plataforma, e também de sair vitorioso dos combates. Com áreas inéditas em cada fase, e fora delas também, Plague of Shadows aproveita a mecânica central de Shovel Knight para desenvolver mais uma experiência inovadora, com seu próprio mestre final, seus próprios segredos e colecionáveis, e sua própria trama.

‘Plague of Shadows’ tem até um hub próprio, um laboratório secreto escondido no subsolo da cidade central do jogo.

Plague of Shadows se passa em simultâneo com o jogo base, e em vários momentos o vilão cruza o caminho do herói, sem que furos na estória original sejam criados. A atenção e o carinho dos desenvolvedores do projeto podem ser comprovados apenas por este fato, já que grandes produções, muitas vezes, nem mesmo se importam com uma única narrativa coesa.

Shovel Knight: Specter of Torment

Plague of Shadows não é a única expansão gratuita planejada. E o aumento das expansões fez com que o jogo original tivesse seu próprio subtítulo: Shovel of Hope. A partir de amanhã, Yacht Club coloca outro vilão como protagonista. Specter Knight, em sua missão de recrutar a Order of No Quarter, o grupo de vilões enfrentados em Shovel of Hope. A prequela já foi lançada ao mesmo tempo que o Nintendo Switch, mas chega aos outros consoles e ao PC nessa quarta. Amanhã, Specter of Torment será liberado para todos os jogadores que já possuem uma cópia de Shovel Knight.

Specter of Torment não é apenas a oportunidade de renovar a experiência do jogo original, como foi Plague of Shadows. Um dos recursos mais fantásticos propostos pela nova versão é o dispositivo chamado de Body Swap. A qualquer momento de qualquer campanha, será possível escolher o gênero dos personagens principais. Todas as vilãs e heroínas ganharam versões masculinas, e todo os heróis e vilões ganharam versões femininas. O jogador poderá, a qualquer momento, escolher o gênero de qualquer personagem do jogo, o que possibilita uma escolha direta na construção da estória. Ainda melhor, além de escolher o gênero de cada personagem, os jogadores também poderão escolher os pronomes utilizados, de forma independente. Pronomes masculinos com personagens femininas, ou o inverso, estão liberados. Um passo importante para a inclusão, que dá a cada jogador a possibilidade de escolher aquilo que desejar para sua aventura.

Shovel Knight
Arte oficial que mostra o processo de mudança de gênero de King Knight/Queen Knight, um dos vilões principais do jogo.

Uma terceira campanha extra, focada no vilão King Knight, também está prevista para 2017, mas ainda não há muita informação sobre a expansão. Enquanto esperamos, é hora de tirar o pó da sua pá, e voltar a cavar justiça, em qualquer plataforma que você possua!

Promoção Falange Indie

A ideia dessa coluna é sortear os jogos que ganham uma edição. Mas, como a crise também já chegou na Falange, e a verba está limitada, a promoção dessa vez será um pouco diferente. Vamos aproveitar a veia artística recém descoberta de Bastille para sortear um quadro exclusivo de Shovel Knight. Depois de uma ameaça de demissão conversa, Bastille foi obrigada concordou em pintar um quadro para vocês. Olha que maravilhoso que ficou!

O quadro é pintado à mão com tinta acrílica sobre tela e tem dimensões de 35cm x 27cm. Cada vez mais a Falange vê a vantagem de ter uma francesa no time.

Para participar da promoção, é só comentar “Shovel Justice!”, aqui ou na nossa publicação do Facebook (use esse link aqui para facilitar). Você também pode retweetar o anúncio da promoção (nesse link aqui). O resultado da promoção sai no sábado, junto com a nossa resenha da nova expansão, Specter of Torment.

O vencedor dessa edição do Falange Indie terá o quadro enviado para qualquer lugar do Brasil. A gente até procurou as Viagens Amethystas para levar o quadro, mas como o dono da empresa ainda está meio sumido, o quadro será enviado pelos Correios mesmo.

Para quem ainda não sabe, a Falange está com uma página no Padrim. E qualquer contribuição que você puder dar irá nos ajudar a manter a Falange no ar, e fazer promoções melhores e cada vez mais frequentes. A Falange Indie, por exemplo, é uma coluna que está sem periodicidade. Mas pode se tornar regular com sua ajuda.

Shovel Knight