Falange de Férias | O que vem por aí: jogos

0

Mãe Serpente
Esse ano promete ser memorável para quem gosta de videogames. Serão dezenas de títulos interessantes, de grandes produtores ou indie. Além de inovações nas plataformas. Para já começarmos a discutir quais são os principais lançamentos, e o que podemos esperar deles, a Mãe Serpente organizou algumas seções. Pode então ir direto para a que mais te interessar.

O jogo exclusivo como estratégia de mercado (Playstation 4)

Com o passar dos anos, cresce o números de jogadores que utilizam o computador. De forma simultânea, cresce também a oferta de um mesmo jogo para múltiplas plataformas. O Xbox nunca competiu de forma muito direta com os computadores, já que a maioria dos jogadores utiliza o Windows como sistema operacional, que também pertence à Microsoft. A Nintendo esteve em crise nas últimas décadas, e viu seu público ocidental diminuir consideravelmente. Apenas a Sony se impõe de forma significativa contra a hegemonia do PC. O Playstation 4 sempre apostou em títulos exclusivos, como Bloodborne (2015, FromSoftware) e The Last Guardian (2016, genDESIGN). Mas é nesse ano que essa investida será maior.

Desde a E3, cresce a ansiedade em torno do lançamento do novo jogo de Kojima, Death Stranding. E não há ninguém que não tenha ficado animado com o trailer de jogabilidade do novo God of War. Desde a E3 também cresce a expectativa quanto ao novo jogo do Spider-Man, produzido pela Insomniac, e que promete ser tão importante para os videogames da Marvel quanto a série Batman: Arkham foi para a DC.

Nioh também é extremamente esperado, com a promessa de um jogo que avance o de Dark Souls para o Japão feudal. Teremos o RPG Horizon Zero Dawn, que se passa em um futuro em que a humanidade volta a ser tribal, e criaturas mecânicas gigantescas vagam pela Terra. A esperada continuação de The Last of Us também sai em 2017. Assim como os remakes das séries Kingdom Hearts e Crash Bandicoot.

Apesar de não ser excluivo do Playstation 4, e sair também para Xbox, vou citar Red Dead Redemption 2 por motivos de: não tem seção específica para ele. E não dava para deixar de dar atenção para a continuação de um dos melhores jogos de faroeste já criados, principalmente quando a sequência demorou sete anos para sair, e seu anúncio chegou como surpresa.

Com tantos bons jogos pela frente, a Sony deve garantir seu mercado, e atrair novos jogadores. Uma pena que o preço de jogos físicos ainda seja tão caro no Brasil.

  • Kingdom Hearts HD 2.8 Final Chapter Prologue | 24 de janeiro
  • Nioh | 7 de fevereiro
  • Horizon Zero Dawn | 28 de fevereiro
  • Death Stranding | 2017, ainda sem previsão
  • God of War | 2017, ainda sem previsão
  • Spider-Man | 2017, ainda sem previsão
  • The Last of Us Part 2 | 2017, ainda sem previsão
  • Crash Bandicoot N. Sane Trilogy | 2017, ainda sem previsão
  • Red Dead Redemption 2 (PS4, Xbox One) | 2017, ainda sem previsão

Uma nova chance para a Nintendo

A Big N passou por uma década difícil, com os portáteis responsáveis pela sobrevivência da companhia. Mas tudo isso pode mudar em março, quando será lançado o novo console da Nintendo, o Nintendo Switch. O console é completamente inovador, e permite a mudança entre diversos estilos de jogo, utilizando uma televisão ou sendo um portátil. E o melhor, o preço de lançamento do Switch promete ser igual ao preço de lançamento do Wii U, o que significa que será uma boa opção de compra para quem quer desbravar a nova geração.

Um novo jogo Zelda, em mundo aberto, terá lançamento simultâneo ao console, e é um dos títulos mais esperados do ano. O novo jogo da franquia Mario, Super Mario  Odyssey, chega no final do ano, com a velha forma da plataforma 3D e novas habilidades. Também podemos esperar jogos para diversão multiplayer, que explore ao máximo os recursos do novo console. Dois desses jogos, que também saem em março, são Just Dance 2017 e 1, 2 Switch.

Teremos ainda uma continuação de Splatoon e um jogo exclusivo da franquia LEGO, este último com uma aposta na temática de detetives. A Nintendo ainda investe pesado na nostalgia, com novas versões de Skyrim, Mario Kart 8, Sonic e Bomberman. E isso sem contar com os jogos gratuitos de Super Nintendo e Nintendo 64 que serão disponibilizados todo mês. E o melhor, a Nintendo não pretende cobrar, pelo menos nos primeiros meses, nenhuma mensalidade para o uso das funções online do Switch.

 

  • Nintendo Switch | 3 de março de 2017
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild | 3 de março de 2017
  • 1, 2 Switch  | 3 de março de 2017
  • Just Dance 2017  | 3 de março de 2017
  • Super Bomberman R  | Março de 2017
  • Mario Kart 8 Deluxe  | 28 de abril de 2017
  • Sonic Mania  | 1° semestre de 2017
  • LEGO City Undercover | 1° semestre de 2017
  • Skyrim | 2° semestre de 2017

O que 2017 reserva para o terror

Como um amante do gênero do horror, eu não poderia deixar de dar uma atenção especial aos jogos que compartilham dessa temática. Principalmente já que grandes títulos nos aguardam em 2017. O ano já começa com o lançamento de Resident Evil VII, que promete se afastar da péssima experiência como jogo de ação e voltar ao verdadeiro survival horror. Isso somado à experiência com óculos de realidade virtual. E como o primeiro Resident Evil (1996) havia sido planejado como um jogo em primeira pessoa, o que só não aconteceu por limitações técnicas, realmente estamos falando de um retorno às origens. Podem esperar uma resenha caprichada da Mãe no início de fevereiro, algumas semanas depois do jogo sair, quando todos os detalhes já puderem ter sido experimentados.

Para o ano, ainda teremos o lançamento de Agony, que tem uma versão alpha muito promissora. Com certeza terá uma resenha da Mãe sobre o jogo! Além de Agony, outra produção indie mergulha a fundo no universo clássico de terror, dessa vez com uma experiência multiplayer baseada na série de filmes Sexta Feira 13. E o momento não poderia ser mais preciso: o lançamento do jogo independente acontece no mesmo ano em que um novo remake da franquia chega também às telonas (você já deve ter até lido isso no panorama de cinema que Bastille fez).

Também sai o segundo jogo da franquia Outlast; apesar de jogos baseados em sustos serem menos impactante do que jogos capazes de construírem uma atmosfera de terror, na opinião desse que vos fala, Outlast 2 é um jogo de peso, e merece nossa atenção.

  • Resident Evil 7 (PC, PS4, Xbox One) | 24 de janeiro
  • Outlast 2 (PC, PS4, Xbox One) | 1° trimestre de 2017
  • Agony (PC, PS4, Xbox One) | junho de 2017
  • Friday the 13th: The Game (PC) | 2017, ainda sem previsão

Aventuras espaciais

O cenário espacial também será privilegiado em 2017, com jogos de diferentes estilos, para agradar todos os gostos. É logo em março que sai a simulação cooperativa de Star Trek, em que jogadores deverão controlar uma nave espacial em conjunto na exploração do espaço. E isso com óculos de realidade virtual! Uma excelente pedida para fãs da franquia, principalmente porque uma nova série também está para chegar.

Mass Effect: Andromeda é outro jogo de peso, que promete ampliar o universo da franquia para além da narrativa principal. E para quem prefere o universo de Halo, o segundo jogo de estratégia em tempo real da franquia sai logo em fevereiro. Sem uma data precisa, o novo Prey deve sair antes da metade do ano, com todo o apoio da Bethesda para se tornar uma nova referência para o tiro em primeira pessoa. A nova série da Telltale também vai se passar no espaço, acompanhando as aventuras dos Guardiões da Galáxia. Embora nenhuma data tenha sido oficialmente confirmada, detalhes de pré-venda vazaram em algumas lojas virtuais, e é provável que o primeiro episódio da série saia logo em abril.

  • Halo Wars 2 (PC, Xbox One) | 21 de fevereiro
  • Star Trek: Bridge Crew (PC, PS4) | 14 de março
  • Mass Effect: Andromeda (PC, PS4, Xbox One) | 21 de março
  • Prey (PC, PS4, Xbox One) | 1° semestre de 2017
  • Guardians of the Galaxy: The Telltale Series (PC, PS4, Xbox One, Mobile) | 2017, ainda sem previsão (mas provavelmente em abril)

Grandes RPGs a caminho

Final Fantasy é uma das mais icônicas séries de RPG, e lançou no fim do último ano seu 15º jogo. Para 2016, a Square Enix pretende lançar um pacote de atualização para Final Fantasy XIV, o MMORPG da franquia. A Square Enix também irá publicar Nier:Automata, o segundo jogo de RPG de ação da franquia, produzido pela Platinum games. É da Platinum games outro título notável, Scalebound, que infelizmente foi cancelado. O jogo prometia colocar um dragão sob o controle do jogador, em uma mistura de ação e RPG, para criar um combate em dupla inovador. Ainda não se sabe se os direitos do jogo ficam com a Platinium ou com a Microsoft. Isso significa que o projeto talvez ainda tenha algum futuro.

Por fim, temos que dar uma atenção especial para o novo RPG de South Park. O primeiro jogo, The Stick of Truth, é hilário, divertido e tem uma jogabilidade que combina com a duração da aventura. O único problema (que deve se repetir no próximo jogo) é o preço abusivo, em comparação com as horas de jogo oferecidas. Apesar disso, A Fenda que Abunda Força (é, a tradução é péssima) deve ser, no mínimo, tão divertido quanto o primeiro. Ao invés de um cenário medieval, dessa vez o jogo utiliza como referência super heróis, em uma própria Guerra Civil.

  • Nier: Automata (PC, PS4) | 7 de março
  • South Park: The Fractured But Whole (PC, PS4, Xbox One) | 1° trimestre de 2017
  • Final Fantasy 14: Stormblood (PC, PS4) | 20 de junho
  • Scalebound (PC, Xbox One) | Cancelado

A expectativa para o indie

Todo mundo sabe da paixão que eu tenho por jogos indie. E a Mãe não vê a hora de poder jogar os muitos excelentes jogos que foram prometidos para 2017. Primeiro, Pyre, o novo jogo da SuperGiant, é garantido de gerar uma resenha. O estúdio foi responsável por dois clássicos modernos, Bastion e Transistor, e nem é preciso pensar duas vezes antes de comprar o novo jogo da empresa.

Outros dois jogos que estão na minha lista de compras certas são Cuphead e Little Nightmares. O primeiro é uma mistura de plataforma e tiro em 2D, com uma estética que simula desenhos animados antigos, como os primeiros curtas da Disney.

O segundo é algo completamente diferente. Little Nightmares é um plataforma baseado em pesadelos infantis, em um universo escuro e agonizante. Sua estética, e temática, faz lembrar Inside, e seu antecessor Limbo. Não é à toa que já me apaixonei pelo projeto.

A continuação de Shovel Knight também é um projeto muito interessante, por seu foco nos vilões do primeiro jogo. E é sempre bom saber que um jogo multiplayer tão divertido como Nidhogg também tem uma continuação prevista. Outros títulos importantes a se acompanhar são Fe e Sea of Thieves, ambos com ampla atenção na E3 de 2016.

Absolver, ainda sem previsão de lançamento, promete revolucionar o gênero de luta, e como a promessa é grande, teremos que ficar de olho na produção. Já Yooka-Laylee tem em sua equipe integrantes que participaram da produção de clássicos como Banko-Kazooie, e tem a intenção de colocar os jogos de plataforma 3D da década de 90 de volta à ativa. Por fim, Hellblade, que promete tratamento AAA a um jogo independente.

  • Yooka-Laylee (PC, PS4, Xbox One, Nintendo Switch) | 11 de abril
  • Pyre (PC, PS4) | 1° semestre de 2017
  • Cuphead (PC, Xbox One) | Meados de 2017
  • Little Nightmares (PC, PS4, Xbox One) | 2° trimestre de 2017
  • Nidhogg 2 (PC, PS4) | 2017, ainda sem previsão
  • Fe (PC, PS4, Xbox One) | 2017, ainda sem previsão
  • Sea of Thieves (PC, Xbox One) | 2017, ainda sem previsão
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice (PS, PS4) | 2017, ainda sem previsão
  • Shovel Knight: Specter of Torment (PC, PS4, Xbox One) | 2017, ainda sem previsão
  • Absolver (PC, PS4, Xbox One) | 2017, ainda sem previsão

Multiplayer e Luta

Além do mais novo jogo da franquia Tekken, a continuação de Injustice também promete movimentar os amantes de jogos e luta (e da DC) em 2017. Outra boa oportunidade de explorar o mundo multiplayer também é For Honor, que mistura elementos de ação e estratégia em grandes combates que envolvem facções de cavaleiros medievais europeus, vikings e samurais. Por fim, Gwent, o jogo de cartas da série Witcher, vai ganhar uma versão jogável. O beta de Gwent já está em andamento, e não deve demorar muito para o jogo ser liberado para todo o público.

  • For Honor (PC, PS4, Xbox One) | 14 de fevereiro
  • Injustice 2 (PS4, Xbox One) | 16 de maio
  • Tekken 7 (PC, PS4, Xbox One) | Início de 2017
  • Gwent: The Witcher Card Game (PC, PS4, Xbox One) | 2017, ainda sem previsão

Os DLCs de 2017

Não só de jogos novos se faz um jogador. Além de experimentar títulos inéditos, muitos de nós ficam ansiosos para estender um pouco mais sua experiência com um jogo querido. Depois de uma década e quatro jogos, a série Uncharted irá lançar sua última estória, na forma de um DLC. The Lost Legacy irá focar em Chloe Frazer, uma das personagens mais queridas pelos fãs, e que foi apresentada no segundo jogo da série. A série Dark Souls também se despede com um DLC. Ainda sem título, a próxima, e última, expansão de Dark Souls 3 ainda não tem detalhes. Sabe-se apenas que o DLC será lançado no 1° semestre de 2017.

The Division também ganha um novo DLC. Ainda não há muita informação sobre a expansão, mas é provável que ela adicione novas armas, personagens e missões ao jogo principal, de forma a prolongar sua expectativa de jogabilidade.

  • The Division: Last Stand (PC, PS4, Xbox One) | Início de 2017
  • Dark Souls 3: DLC sem nome (PC, PS4, Xbox One) | 1° semestre de 2017
  • Uncharted: The Lost Legacy (PS4) | 2017, ainda sem previsão