Death Note | Uma adaptação americana que ninguém pediu

0
Olá, sementinhas do meu jardim, tudo bom com vocês?! Eu estou meio pra baixo e vocês já vão entender. Para quem não sabe, a Netflix fez uma adaptação norte americana do anime Death Note.

Bem… Acho que isso não será bem uma resenha, não estou em condições, mas acho que vocês vão entender.

Caso você nunca tenha visto o anime ou lido o mangá, vou dar uma sinopse rápida. A história gira em torno de Raito, um estudante muito inteligente que encontra um misterioso caderno chamado Death Note. Esse caderno possui o poder de matar as pessoas cujo o nome for escrito em suas folhas, e Raito começa a usar esse poder para fazer justiça. Assim… acho que não dá para contar mais do que isso. Mas é importante conhecer alguns personagens. L é um detetive que investiga o assassino Kira (assim que as pessoas chamam o justiceiro). Ryuk é um shinigami, responsável pela chegada do caderno nas mãos de Raito (Shinigami significa “espírito da morte” ou “deus da morte” em japonês). Acho que com essas informações já se pode ter uma ideia da história. Ah! É importante saber que Death Note é considerado uma das obras mais aclamadas no universo dos animes (então tem muuuuito fã sim), com uma trama de suspense muito bem construída e personagens muito bons. Só aí já seria um problema mexer demais numa história assim.

Misa, Raito e L no anime Death Note que ganhou uma adaptação da Netflix
Bem, essa é a Misa batendo em Raito… É tipo isso que quero fazer com a Netflix

Pois bem, a Netflix veio com a proposta de realizar uma releitura da obra japonesa e depois de assistir, pensei: por que tem que fazer uma “maneira americana” de alguma obra? Claro que isso não é bem um problema, mas pra quê isso? Já existem filmes live action de Death Note que seguem um roteiro melhor do que este (e têm atores mais interessantes também).

Mas vou respirar fundo e deixar minha decepção um pouco de lado e tratar de dizer os problemas.

Para quem viu o anime ou o mangá, a atuação de LaKeith Stanfield como L ficou tão forçada quanto o romance de Valerian e Laureline no filme Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (Valerian and the City of a Thousand Planets, 2017). Ou talvez ultrapasse essa linha. Não tem como não comparar com a obra original, na qual o detetive L é inteligente. Ponto. Não estou pedindo muito da adaptação. Escalar um ator negro para o papel de um personagem super importante no filme foi uma boa escolha para a diversidade, mas a forma com que as ações do personagem foram colocadas… Quase tive um infarto. COMO ALGUÉM TÃO INTELIGENTE E RESPEITADO DENTRO DA POLÍCIA SÓ DÁ CHILIQUE O FILME TODO?! Cara… Ele foi criado para ser um grande detetive e chilique foi o que ele fez. Ele só aparecia falando no telefone, comendo doces e chegando a conclusões do nada! Netflix, se era pra cagar, usava outro personagem. OUTRO. O L não. Se queriam fazer um personagem com essas características, criavam um novo no lugar do L e não misturavam a ideia da obra original com algo completamente o OPOSTO do L.

L e Light conversam na adaptação que Netflix fez de Death Note
L é o carinha com a máscara.

Ufa, calma que nem comecei. Raito, que no filme chama-se Light, portador do Death Note, tem esse mesmo problema. Alias, que duplinha RUIM esses personagens principais. Não sei se Nat Wolff não conseguiu fazer o papel de um jeito legal ou se foi a direção que defecou tudo, mas não ficou legal. Nem digo em questão apenas visual, até porque visualmente não ficou ruim. Porém, algumas coisas, principalmente ao final do filme e no meio, não combinam com o personagem que foi construído no restante da trama.

MAS, o que me deixou mais tranquila foi a Margaret Qualley no papel de Mia. No anime Death Note, a namorada do Raito (Kira) se chama Misa, mas a personalidade dela é totalmente diferente de como colocaram no filme. A grande diferença é que Mia e Misa são definitivamente personagens distintos e ponto. Aproveitar a personagem da Mia no filme foi a melhor coisa, pois era um personagem nada forçado, ao contrário de Light e L no filme.

Mia ocupa lugar da personagem Misa na adaptação de Death Note pela Netflix

E agora… O Ryuk. Aiai, bem complicado. Vi comentários super positivos, mas não vou fazer parte disso. Não, não gostei. As conversas de Ryuk com Light não expressam a ideia do que o personagem Ryuk realmente é. “Ahhh, Adelfa, mas é uma adaptação”. Êêêhhhh… Não. Se eles pegaram um personagem para fazer uma adaptação SABENDO que o filme iria atrair os fãs do anime, mudar a personalidade de Ryuk foi um erro tremendo. Me senti super incomodada. E não adianta dizer que “quem não assistiu ao anime vai gostar do filme…” que não é bem assim. Eles sabiam que em massa os que iriam procurar assistir a esse filme eram fãs, então foi um erro e fim. (Sim, Adelfa está pistola). Isso fez mais sentido quando, em entrevista com a IGN, o ator Willem Dafoe disse não ter visto necessidade de estudar o mangá para dar voz ao Ryuk. Claro que, visualmente, Ryuk ficou um tanto diferente do anime, a diferença é que isso não gera nenhum problema e não me causou tanto incômodo. E outra, não sei se eles ficaram sem dinheiro para o CG do Ryuk por gastarem tudo na cena da roda gigante, mas achei um tanto bobo ele só ficar aparecendo na penumbra TODO o filme. Mas enfim, isso também não é tããão ruim assim.

Ryuk em nova adaptação da Netflix de Death Note
Acredite, esse é o máximo que o rosto dele vai aparecer

Em suma, o filme tentou “americanizar” Death Note de um jeito bobo. Assim, demais. E, novamente, sem necessidade. Tanto é que conseguiram tirar quase todo o suspense do filme. O anime é suspense do início ao fim, não tem como simplesmente não comparar.

Adaptação do anime Death Note americana feita pelaNetflix tem 40% de aceitação
Death Note da Netflix tem 40% de aprovação no rotten

Mas não quer dizer que deva tirar da sua lista. Me arrependi de gastar meu tempo? Talvez. Porém eu tenho o pressuposto de gostar do anime. Caso não tenha assistido o anime, super recomendo recuperar o tempo perdido porque é mesmo muito bom! Mas é melhor ver o filme antes de mergulhar de fato em Death Note, porque se assistir antes, provavelmente não vai pegar o filme para ver tão cedo. Eu pelo menos me decepcionei, pois estava esperando algo diferente.

Enfim, sementinhas, é isso. Acho que é a primeira vez que escrevo algo tão pistola meu, mas juro que o veneno da raiva passou. <3
Beijinhos rosados e não esqueçam de se inscrever no nosso canal no YouTube! <3

Ah! Fiquem com essa imagem que achei nessa internet! É pra isso que eu pago ela. Beijinhos!

Meme da adaptação da Netflix do anime Death Note