Alto’s Adventure | Uma interminável Odisseia de Snowboard

2

Primeiramente, satisfação. Eu sou o Funkeiro do Deserto, aquele Tchun-Tcha que você ouve no fundo da sua alma no meio da madrugada. Estou aqui pra tirar um pouco mais de sono com um viciante e relaxante jogo casual que vai acabar com aquelas horas extras de sono no ônibus ou pelo menos diminuir um pouco o tempo apertando PageDown no Facebook.

Altos-Adventure-1.0-for-iOS-iPhone-screenshot-004

FanArt5Lançado inicialmente em 19 de fevereiro de 2015 somente para IOS, quase um ano após chega para Android no dia 11 de fevereiro, totalmente em português e gratuito. O segundo grande acerto do estúdio NoodleCake, seguindo os passos do violento e frenético PunchQuest no estilo “corrida infinita”, Alto’s Adventure alia simplicidade em evitar excessos e um ótimo trabalho de aproveitamento. Mesmo com pouquíssimo material escrito, o próprio visual conceitua toda a ação de forma bastante satisfatória. Encarnamos o pastor de Lhamas Alto e seu grupo de amigos Snowboarders em suas aventuras pelas montanhas geladas nas proximidades de seu vilarejo. Como dito antes, todo contexto se dá através de material visual e frases curtas na seleção de personagens. Logo ao abrir o jogo vemos um céu com os logos da NoodleCake e Snowman como apresentantes. Em seguida, a tela desce revelando o letreiro do jogo com essa simpática Lhama vazada pelo “A” em harmonia com a vila e o ultimo personagem jogado em repouso frente a uma cerca guardando algumas lhamas que, ao iniciar o jogo, fogem da cerca dando o único plot que explicaria a descida infinita que se segue: recapturar as fujonas.

A trilha sonora se inicia no mesmo momento em que a partida e não termina até o momento em que o personagem cai e termina a corrida. Mas, mesmo sendo uma mesma música em todas as partidas, ela consegue ser tão agradável que não se torna enjoativa ou se quer chega a grudar na mente, simplesmente por ser longa e harmoniosa, acompanhada de vários instrumentos que lembram levemente meu predileto da musica clássica, o Bolero de Ravel. Além da trilha, todos os efeitos sonoros foram feitos com muito primor e cuidado, desde o deslizar da prancha na neve até os sons de captura de lhamas ou moedas.

Na parte visual temos não só um gráfico minimalista de ótimo bom gosto. Utilizando cores chapadas, mas com sombras suaves e iluminação esplendorosa, principalmente no amanhecer e anoitecer que compõem todas as variações de fundo com climas, horas do dia e as cordilheiras que vão passando aos poucos aumentando bastante a sensação tridimensional. Descendo a sinuosa trilha, vemos obstáculos como pedras e fogueiras que precisam ser saltadas, bandeirolas e telhados nos quais se pode equilibrar, rampas e as lombadas naturais das montanhas e colinas. Além dos obstáculos, existem outros elementos não-interagiveis como casas, árvores, ruínas e todos com uma leve tridimensionalidade que se adapta a posição que o personagem está a medida que passa. Outros elementos importantes da atmosfera são as tão icônicas Lhamas que estão a todo momento correndo, os discretos pássaros que repousam pelo cenário e se assustam com a passagem do jogador e, por fim, o único inimigo que aparece no decorrer do jogo de tempos em tempos: o Ancião. Um eremita que repousa no meio do nada com sua Lhama de montaria até ser acordado pelo barulhento jovem que salta sobre sua cabana, logo após isso começa a persegui-lo até acertá-lo com seu cajado derrubando-o da prancha ou até que seja deixado pra trás por não ser capaz de saltar penhascos com sua humilde e implacável companheira de montaria.

alto5

Dentre os personagens jogáveis, nós temos Alto, o pastor de ovelhas. O primeiro e mais básico personagem com os status bem equilibrados desde velocidade inicial, aceleração, velocidade máxima e velocidade de giro. Outros personagens vão sendo liberados de 10 em 10 níveis, como a minha predileta, a exploradora Maya, que embora tenha a velocidade máxima reduzida, o que a faz passar apertos pra saltar alguns penhascos, ela tem muita facilidade em completar mortais, o que a torna ótima para fazer combos. Em seguida, liberamos o simpático grandalhão Paz que tem a velocidade inicial reduzida e, mesmo não tendo aceleração muito forte, adquire uma enorme velocidade máxima no chão e um leve peso extra que diminui seu tempo no ar, dificultando os mortais. Depois conhecemos Izel, a inventora temerária, responsável pelos upgrades compráveis. Além de estar equipada com um propulsor que aumenta bastante sua velocidade após os combos, seus outros status são equilibrados, parecidos com os do Alto, apenas com um pouco menos de velocidade máxima sem propulsão. Em seguida, liberamos a fofa Lhama Filipe (sim, eu adoro Lhamas) que ao contrário de Paz tem um tempo extra no ar tentando simular a capacidade de salto das Lhamas e permite que você execute o famoso salto-duplo. E por ultimo temos o Tupa, o poderoso ancião místico e que possui todas as vantagens dos outros e mais uma especial que vocês terão que chegar no lvl50 pra descobrir – não curto spoilers. Os níveis são conquistados à medida que se completa um bloco de 3 desafios,  que podemos pular com pagamento de moedas (não recomendado pelo gasto extra), que vão sendo dificultados suavemente pra cada etapa. Esses desafios parecem acompanhar bem a evolução do jogador, propondo cada vez mais interação com o ambiente e os obstáculos, muitos deles tratam extensões de sobrevivência pelo percurso natural, como “saltar sobre x penhascos na mesma corrida”, “sobreviver a uma tempestade”, “fugir x vezes dos anciões” e “alcançar x metros na mesma corrida”. Outros falam diretamente de interações com o ambiente, desde “deslizar por x metros na mesma corrida” , “capturar x lhamas”, “capturar x moedas” até “quebrar x pedras”. Enquanto outros falam sobre pontos, manobras e combos, onde devemos por exemplo “realizar x mortais na mesma corrida”, “fazer um combo de x pontos”, “completar x pontos numa corrida” e “realizar um mortal após deslizar em bandeirolas”. Esses desafios acabam por fim beneficiando e prejudicando alguns personagens em suas execuções, o que na verdade torna os destravamentos de personagens, ainda mais interessante por não se tratar apenas de uma sobreposição de habilidades, onde cada personagem é mais forte que o outro e desbanca a utilidade do ultimo (com exceção do Tupa OP), e sim um jogo de desafios onde alguns personagens tem mais facilidade que outros. Que com o avançar do jogo cria uma sensação de estratégia em pensar que personagem é mais qualificado pra determinada função.

Alto's_Adventure_concept_art_-_03_Characters

E agora vamos falar da simplíssima jogabilidade, um dos pontos mais importantes do jogo. Ela se baseia em basicamente um só botão que pode ser clicado em qualquer lugar da tela, com exceção da tecla de pausar (que dispensa explicações) servindo para saltar e, quando já no ar, serve para dar o mortal a medida que se segura o botão, podendo chegar até mortal triplo. Como dito a cima, os obstáculos podem ser usados para ganhar pontos e fazer combos. Como o sistema padrão de Combos, lembrando até o clássico Tony Hawk, pra cada mortal, quicada nas pedras e inicio de deslizamento, ganha-se multiplicadores de combo e são somados aos ponto originais de cada manobra. Ao acumular pontos em combos subsequentes, conseguimos aumentar o tamanho do cachecol que representa uma barra de especial fluida que permite o uso do Traje Planador, permitindo uma exploração interessante do espaço aéreo do ambiente e as moedas em desenhos no céu. Fora as manobras especiais de cada personagem, temos espalhados pelo campo alguns Buffs temporários que criam um ímã pra moedas, um flutuador que permite ignorar rochas e até uma Corneta para atrair Lhamas aumentando seus números de capturas. Todos esses recebem melhorias na oficina da Izel. Concluindo, apesar dos saltos sobre-humanos e equilíbrios em cordas imóveis ao longo da jornada, o jogo apresenta uma física interessante, apesar exagerada para melhoria a ação – nada que incomode diretamente.

 

 

c04_rampcliffc11_Wingsuit

FFzfbHSc06_roofstorm

 

Alto's_Adventure_concept_art_-_05_Llama_Run

 

E por fim confiram esse ótimo trailer:

COMPARTILHAR

Cultura pop pra todos!